Bruno Peixoto ocupa espaços em superesforço como candidato a pré-candidato a prefeito de Goiânia

em

|

views

e

comentários

O esforço do presidente da Assembleia Legislativa, Bruno Peixoto (União Brasil), para ser visto como pré-candidato pra valer a prefeito de Goiânia é o que há de mais relevante neste final de ano. Ele chegou da viagem à China com o governador Ronaldo Caiado (UB) um tanto desanimado, dando a entender que levaria sua pretensão até o início do ano, mas sabendo que não seria o escolhido. Chegou a lamentar o fato em conversas com aliados na Assembleia, cheio de dor.

De repente, mudou a conversa passou a ocupar todos os espaços possíveis como pré-candidato irredutível. O ápice foi na semana passada. Durante entrevista ao Popular, não só garantiu que está no jogo como mandou recado para Caiado e o vice-governador, Daniel Vilela (MDB), que já tem certo que assumirá o governo em abril de 2026, com renúncia anunciada pelo titular, para buscar a reeleição. O recado: se não for candidato a prefeito, será a governador. Pelo menos foi o que todos entenderam.

Estimulando Bruno está a presidência da Assembleia, com orçamento em torno de R$ 1 bilhão – segundo ele revelou ao jornal –, e também deputados e assessores que veem oportunidade de ouro para o pulo do gato, quer dizer, de Bruno. O orçamento de Goiânia é de cerca de R$ 7 bilhões. Está igualmente, ao que parece, a resistência que enfrenta dentro do próprio governo, que tem outro nome no gatilho: Jânio Darrot, empresário e ex-prefeito de Trindade.

A ação de Bruno não é de pré-candidato em pré-campanha, e sim de candidato a pré-candidato para poder fazer pré-campanha. Ao percorrer os veículos, ele acumula milhas de insistência em sua pretensão. Pode dar certo? Claro. Como diz o ditado, água em pedra dura tanto bate que irrita e fura. Algo assim. Bruno tem experiência e soldados obedientes para bombardear as redes e grupos de WhatsApp com seu nome. E a disposição de fazer o que é preciso para ganhar visibilidade. Já basicamente deu posse, por exemplo, ao seu cachorrinho-mascote João Peixotinho, que tem perfil no Instagram, como seu substituto na presidência da Assembleia. Um acontecimento à parte.

Caiado e Daniel mantém-se distante de qualquer polêmica com Bruno. Evitam comentar a candidatura, e quando o fazem, é em termos genéricos. Enquanto isso, ganham tempo. O objetivo do governador é anunciar o nome de sua base para a prefeitura só lá em fevereiro ou março, e olhe lá. Nesse tempo, não há problema que os pretendentes a candidato se movimentem. O que está na conta de ser o desde já escolhido, Jânio, é que pouco faz. Ou está se preservando ou perdendo espaço. Mas até isso é visto como estratégico para o governo. Com ele posto no jogo, a decisão foi automaticamente adiada. Como era para ser. E bola pra frente.

* Texto publicado pelo Diário de Goiás

Vassil Oliveira
Jornalista. Escritor. Consultor político e de comunicação. Foi diretor de Redação na Tribuna do Planalto, editor de política em O Popular, apresentador e comentarista na Rádio Sagres 730 e presidente da agência Brasil Central (ABC), do governo de Goiás. Comandou a Comunicação Pública de Goiânia (GO) e de Campo Grande (MS).
Compartilhe
Tags

Mais Lidas

Prefeito Vilmar reúne pré-candidatos de 15 partidos aliados à Câmara nesta terça, 28

O prefeito de Aparecida, Vilmar Mariano (UB), reúne nesta terça-feira, 28, a partir das 18 horas, na Atlanta Music Hall, pré-candidatos e candidatas à...

Deputada Delegada Adriana Accorsi destina R$ 5 milhões 480 mil para Aparecida de Goiânia

A deputada federal delegada Adriana Accorsi destinou R$ 5 milhões 480 mil para a Prefeitura de Aparecida de Goiânia. Os recursos foram entregues nesta...

Estudantes de Goiás vão à final de concurso internacional de programação, no Cazaquistão

Equipe formada por alunos da UFG recebeu apoio financeiro do Governo de Goiás, por meio da Fapeg Estudantes do Instituto de Informática da Universidade Federal...

Recentes

Relacionados