Caiado alimenta dúvidas e segue dominando o jogo

em

|

views

e

comentários

Pesquisas já mostraram o tamanho do capital político do governador Ronaldo Caiado (União Brasil). Mais de 80% de aprovação, segundo levantamento recente. Isso somado ao fato de que é governador – tem a máquina do governo na mão com caneta cheia de tinta – e palanqueiro de primeira, acende a luz de todos os lados para o que ele vai fazer ou deixar de fazer nesta eleição. E ele semeia certeza, mas também dúvidas. Na mesma medida.

Em Goiânia, plantou certeza com o empresário Sandro Mabel (UB) candidato por sua base, porém, espalha dúvida sobre como resolverá o impasse da vice. O presidente da Assembleia Legislativa, Bruno Peixoto (UB), mantém o sonho de candidatura e uma pegada dura nas negociações. Caiado pode lhe entregar essa prerrogativa, ainda que o sonho mesmo seja voltar ao jogo. Pode. Caiado deixa em aberto.

Na prática, toda ação que depende de Caiado no jogo político fica em aberto pelo tempo que ele julga necessário. Aí bate o martelo. Em Aparecida de Goiânia, a questão de ordem: o prefeito Vilmar Mariano terá ou não o empenho dele para a reeleição? Vilmar conta com isso. Gustavo Mendanha, ex-prefeito, sim e não. Porque Gustavo está em ação e tem força eleitoral, no entanto, o controle do jogo é do governador.

Professor Alcides, o candidato contra o candidato da situação, também conta com o apoio de Caiado, em silêncio. Em silêncio porque considera que Caiado acenou que prefere seu nome ao de outro ou alguém indicado por Gustavo. Nas duas cidades, quem mais dança com os sinais dobrados de Caiado é o MDB do vice-governador Daniel Vilela. O MDB pisa em ovos porque seu rumo depende do governador.

O governador tem de experiência política o que muitos dos outros jogadores ao seu redor não têm de vida. E é um jogador tarimbado. Leva daqui, leva dali, deixa todos pensando que vai chutar pra direita, e chuta pra esquerda. Ninguém em Goiás hoje joga tão firme com o tempo e o regulamento na mão.

*Texto publicado pela Tribuna do Planalto

Vassil Oliveira
Jornalista. Escritor. Consultor político e de comunicação. Foi diretor de Redação na Tribuna do Planalto, editor de política em O Popular, apresentador e comentarista na Rádio Sagres 730 e presidente da agência Brasil Central (ABC), do governo de Goiás. Comandou a Comunicação Pública de Goiânia (GO) e de Campo Grande (MS).
Compartilhe
Tags
spot_img

Mais Lidas

O velório do Bonifácio

Pois é, o Bonifácio morreu. A mídia regional anunciava o fato incansavelmente. Merecido, pois se tratava de pessoa de bem e inspiradora do respeito de todos. Eu também fui ao velório, por que não? Não por curiosidade, isso não. O Bonifácio não me era uma pessoa tão íntima, mas mesmo assim eu gostava dele. Conhecia muitos dos seus feitos em benefício do semelhante. De fato, ele gostava de ajudar os outros. Isso fazia dele uma pessoa bastante popular. Todos o conheciam ali na redondeza.

Mutirão de Aparecida no Santa Luzia inicia atendimentos diretos nesta sexta, 24

Moradores poderão usufruir de mais de 100 tipos de serviços, incluindo segunda via de certidão de nascimento, casamento e óbito, que são novidade nesta...

Governo de Goiás: veja o que abre e fecha no feriado da padroeira de Goiânia

As repartições públicas estaduais na capital fecham nesta sexta-feira e reabrem na segunda-feira. Atividades essenciais, como saúde e segurança pública, funcionam normalmente Na sexta-feira (24/05),...
spot_img

Recentes

Relacionados