spot_img

Caiado apresenta resultados do combate à criminalidade em Goiás, no Fórum Esfera Nacional

em

|

views

e

comentários

Governador destaca que Goiás é referência nacional no combate ao crime organizado

Em debate realizado pelo Fórum Esfera Nacional – Conexões para Discutir o Brasil, neste sábado (08/06), em Guarujá (SP), o governador Ronaldo Caiado falou da experiência de Goiás na segurança pública. “A população goiana vive em paz, transitando sem medo e sem ter um metro quadrado comandado por bandido ou facção. A nossa polícia está preparada para salvar e proteger as pessoas”, disse Caiado.

Com o tema “Da teoria à prática: Soluções em segurança pública”, o Fórum também teve a participação de Mário Sarrubbo, secretário nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça; Cláudio Castro, governador do Rio de Janeiro (RJ); Preto Zezé, presidente global da Central Única das Favelas (CUFA): e Pierpaolo Bottini, criminalista e professor de Direito Penal da Universidade de São Paulo (USP). O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, também acompanhou o evento, que foi mediado pelo jornalista William Waack.

Uma das principais pautas dos participantes foi a necessidade nacional de combate aos grupos e facções criminosas e o tráfico de drogas. Em meio às discussões, Caiado ressaltou que é preciso coragem para tomar medidas duras, como, por exemplo, o isolamento de líderes dentro dos presídios e a proibição de visitas íntimas. “No meu estado não tem visita íntima para estuprador ou faccionado”, relatou o governador.

Referindo-se à legislação brasileira, o governador Cláudio Castro (RJ) destacou que “é retrógrada e favorece a criminalidade, com a prática das polícias prendendo traficantes e o sistema judiciário, muitas vezes, soltando os criminosos, logo em seguida”. Enfatizou que o país precisa reforçar o combate à lavagem de dinheiro. “O crime organizado hoje funciona pelo sistema financeiro tradicional”, disse Castro.

Já o secretátio nacional, Mário Sarrubo, argumentou que o governo federal tem trabalhado para construir políticas públicas para coibir o crime organizado em nível nacional. “É preciso estabelecer diretrizes, olhar a atividade criminosa como um todo, combater a corrupção de agentes públicos. Segurança pública é uma questão de direitos fundamentais, mas, também, econômica”, disse. Acrescentou que, por isto, uma das estratégias é o fortalecimento do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), órgão federal ligado ao Banco Central do Brasil.

Para Preto Zezé, presidente da CUFA, “no Brasil, a segurança pública ainda não respirou os ares da redemocratização. Ao invés de importar soluções de outros países, é preciso conhecer as soluções que estão sendo criadas aqui, como, por exemplo, a de Goiás”. Além disso, ele afirmou que o Brasil precisa voltar a ter conversas como às promovidas pelo evento, mesmo com divergências. A posição de compartilhar experiências e, principalmente, informações, também é defendida pelo advogado Pierpaolo Bottini. “Para combater máfias internacionais, o governo federal deve organizar as informações nacionais de criminalidade”, disse.

A Esfera Brasil é uma organização que se intitula apartidária, criada para fomentar o pensamento e diálogo sobre o Brasil, e reúne empresários, empreendedores e a classe produtiva. A proposta é ser um polo aglutinador entre empresas, governos e instituições, estimulando debates.

Combate ao crime em Goiás
Para combater o crime organizado, Goiás determinou três eixos, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO): integração, inteligência e integridade. O objetivo é impedir a atuação das organizações criminosas desde a perspectiva da própria atividade criminosa até o plano da recuperação dos desvios praticados pelo grupo infrator.

Além disso, foi criada a Superintendência de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, no âmbito da SSP-GO, em parceria com as delegacias especializadas, como a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap) e a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT).

Compartilhe
Tags

Mais Lidas

Central de Finanças tira dúvidas de contribuintes no 5º Mutirão de Goiânia em 2024

Entre serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Finanças aos moradores da Região Noroeste estão atualização cadastral, emissão de boletos, verificação de processos e outros...

Negocie Já: Governo de Goiás renegocia R$ 1,5 bilhão em dois meses

Balanço parcial aponta participação de 80 mil contribuintes; prazo de adesão termina em 29 de julho O programa de regularização de débitos de ICMS, IPVA...

O que diz o amor

Nenhuma discussão de amor esgota o assunto. Sempre haverá o que faltou dizer ou o que foi dito a mais. Uma ponta de desentendimento...

Recentes

Relacionados