spot_img

Em Brasília, Caiado busca aumento de repasses para a saúde

em

|

views

e

comentários

Em audiência com a ministra Nísia Trindade, governador solicita desbloqueio de R$ 70 milhões e recurso para o custeio do Hospital Estadual de Águas Lindas

O governador Ronaldo Caiado se reuniu na tarde desta quarta-feira (05/06) com a ministra da Saúde, Nísia Trindade, em Brasília, para solicitar o desbloqueio de R$ 70 milhões, oriundos de emendas parlamentares. Ainda durante o encontro, o governador solicitou a obtenção de verba para o Hospital Estadual de Águas Lindas e aumento dos repasses para os procedimentos de média e alta complexidade.

“Foi uma audiência em que nós avançamos bastante, discutimos assuntos relevantes para Goiás e trouxemos também as nossas reivindicações. Como médico, nós não podemos abrir mão de salvar vidas e de dar condições dignas para a população”, ressaltou o governador Ronaldo Caiado. “É muito importante ver essa prioridade que o senhor e toda sua equipe tem dado para a saúde”, ressaltou a ministra, Nísia Trindade.

O governador solicitou o repasse de R$ 55 milhões por ano para o custeio do Hospital de Águas Lindas, que está em fase avançada de construção, com 86,5% de execução e investimento de R$ 90 milhões de recursos estaduais. A unidade vai atender casos de média e alta complexidade, tornando-se referência para 1,2 milhão de moradores da macrorregião Nordeste, composta por 31 municípios.

Com mais de 15 mil m² de área construída, a estrutura contará com 164 leitos, incluindo uma maternidade, e destinará 20 leitos de terapia intensiva para bebês e crianças. “Conseguimos com a ministra a agilidade para o custeio do Hospital de Águas Lindas. A unidade de saúde vai ser fundamental para toda essa região, proporcionando cuidado e dignidade para a população de Goiás e do entorno de Brasília”, afirmou o secretário de estado da saúde, Rasível dos Reis.

Média e alta complexidade
A recomposição do teto de custeio para procedimentos de saúde de média e alta complexidade também foi tema da reunião. O valor é calculado com base no somatório dos recursos referentes à contribuição federal para custeio das atividades ambulatoriais e hospitalares. Goiás já recebeu R$ 150 milhões e ainda tem a receber mais R$ 385,5 milhões. “É fundamental que Goiás tenha uma recomposição dos gastos que já teve em 2023 e está fazendo em 2024. Esperamos que haja sensibilidade por parte do governo federal com o que tem sobrecarregado fortemente as finanças do estado”, afirmou Caiado.

Compartilhe
Tags

Mais Lidas

Central de Finanças tira dúvidas de contribuintes no 5º Mutirão de Goiânia em 2024

Entre serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Finanças aos moradores da Região Noroeste estão atualização cadastral, emissão de boletos, verificação de processos e outros...

Negocie Já: Governo de Goiás renegocia R$ 1,5 bilhão em dois meses

Balanço parcial aponta participação de 80 mil contribuintes; prazo de adesão termina em 29 de julho O programa de regularização de débitos de ICMS, IPVA...

O que diz o amor

Nenhuma discussão de amor esgota o assunto. Sempre haverá o que faltou dizer ou o que foi dito a mais. Uma ponta de desentendimento...

Recentes

Relacionados