spot_img

Gestão do prefeito Vilmar recebe nota A da STN

em

|

views

e

comentários

Aparecida de Goiânia tem gestão fiscal atestada com nota ‘A’ no boletim anual da Capacidade de Pagamento (Capag) da Secretaria do Tesouro Nacional. A análise da Capag apura a situação fiscal dos estados e municípios. Os entes federados precisam ter classificação A ou B, de uma escala que vai até D, para receber garantias da União em novos empréstimos.

Segundo o painel, a Prefeitura de Aparecida de Goiânia, administrada pelo prefeito Vilmar Mariano (UB), tem nota “A” para Endividamento (21,40%), Poupança Corrente (93,91%) e Liquidez Relativa (9,22%). São índices que contribuem para a liberação de recursos e que possibilitam a administração municipal fazer mais investimentos e garantir a melhoria da qualidade de vida para a população.

Para Vilmar, a classificação mostra a qualidade da gestão de Aparecida. “Isso é resultado de uma gestão fiscal equilibrada e planejada. Estamos mantendo à política de gestão fiscal implementada pelo ex-prefeito Maguito Vilela e continuada por Gustavo Mendanha. O município está com as contas em dia, com excelente classificação para financiar mais obras de asfalto, Cmeis, parques e tantas outras melhorias”, afirmou o prefeito.

O secretário da Fazenda, Einstein Paniago, afirma que o município tem condições de cumprir com o pagamento das contas. “Adotamos uma política mais expansionista no segundo semestre de 2023 e aceleração dos investimentos públicos alavancaram em Aparecida a retomada econômica e fiscal”, acrescentou.

Entre 2011 e 2021, a cidade esteve com nota “A” ininterruptamente. Em 2022, ficou com nota B – classificação que também possibilita adquirir empréstimos internacionais com garantia da União, após mudança de metodologia e agora volta a ter nota A da Capag com os dados de 2023.

A Prefeitura de Aparecida já adquiriu dois empréstimos internacionais com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), sendo que o segundo está sendo executado, e um outro projeto de empréstimo com o BRICS está em tramitação. A gestão fiscal da Prefeitura de Aparecida possibilita inclusive empréstimos com bancos nacionais sem a garantia da União. O Banco do Brasil sinalizou recentemente que a prefeitura tem condições de honrar pagamentos e, se quiser, pode contrair empréstimo com a instituição na ordem R$ 300 milhões.

Qualidade contábil e fiscal

O prefeito Vilmar Mariano foi convidado para participar do Prêmio “Qualidade da Informação Contábil e Fiscal”- Ranking Sinconfi – no dia 17 de junho, em Brasília. A premiação visa reconhecer e premiar Estados, municípios e os profissionais responsáveis pelo envio de informações contábeis consistentes e de qualidade ao Tesouro Nacional. A expectativa é que Aparecida de Goiânia esteja entre as posições mais altas do ranking, ficando entre as melhores cidades do país na avaliação de qualidade contábil e fiscal.

Compartilhe
Tags

Mais Lidas

Central de Finanças tira dúvidas de contribuintes no 5º Mutirão de Goiânia em 2024

Entre serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Finanças aos moradores da Região Noroeste estão atualização cadastral, emissão de boletos, verificação de processos e outros...

Negocie Já: Governo de Goiás renegocia R$ 1,5 bilhão em dois meses

Balanço parcial aponta participação de 80 mil contribuintes; prazo de adesão termina em 29 de julho O programa de regularização de débitos de ICMS, IPVA...

O que diz o amor

Nenhuma discussão de amor esgota o assunto. Sempre haverá o que faltou dizer ou o que foi dito a mais. Uma ponta de desentendimento...

Recentes

Relacionados