Gustavo Mendanha: caititu fora do bando?

em

|

views

e

comentários

Hoje, a pauta era para ser Gustavo Mendanha. Será. Só que o foco mudou. Era pra falar que ele tem ouvido boas novas em Brasília sobre a possibilidade de ser candidato em Goiânia ano que vem. Todos sabem que ele vem de dois mandatos seguidos como prefeito de Aparecida e um terceiro, mesmo na Capital, não é, por ora, permitido. Simples assim.

Mas tem fato novo no meio do caminho. Na semana passada, sua casa foi alvo de busca e apreensão da Polícia Civil, em investigação que tem possíveis irregularidades na construção da nova sede da Câmara de Vereadores de Aparecida como alvo. Ele já falou sobre isso: não tem nada a ver com nada, e estranhou essa visita. Sim. Nada foi apresentado que o comprometa.

Mas a polícia foi na sua casa e isso tem um peso na imagem. Não dá pra minimizar o fato. O estrago vai depender dos desdobramentos e da chamada gestão de crise que Gustavo vem fazendo. Uma coisa que estava evidente, mas que a situação toda deixou mais clara ainda é que ele segue sem trincheira pra chamar de sua.

É caititu fora do bando, como repete muito o governador Ronaldo Caiado sobre aqueles que caminham isolados na política. Gustavo já anunciou ida para o MDB, mas o ato de filiação é sempre adiado. E ele não está entre os seus há bastante tempo. Juntou-se, em verdade, aos inimigos. Os inimigos Caiado e Daniel Vilela, vice-governador e presidente do MDB, são seus novos amigos.

Gustavo vinha em lua de mel com o governador. Vai continuar? E o que seu eleitorado acha disso? Ele tem participado de várias agendas do governo. Na mesma proporção, tem se ausentado de Aparecida, sua base eleitoral. Lá, está em confronto com o atual prefeito, seu ex-vice, e com companheiros que ajudaram em suas vitórias.

E, como estão os fatos, sua briga é mais para resguardar interesses de seu círculo do que da cidade inteira. Não quer dizer que seja isso, mas é o que seus ex-amigos e agora inimigos locais estão tratando de firmar. Inclusive aqueles que apóiam não o prefeito Vilmar Mariano, mas o deputado federal Professor Alcides, outro que estava presente em sua reeleição e que agora está mais para adversário.

Gustavo foi candidato a governador de oposição e agora elogia o governo que combateu. Era aliado de Vilmar e Alcides e hoje está às turras com eles. Não tem um candidato natural em Aparecida. Não tem mandato. Não é mais referência como oposicionista. Essa “vaga” segue aberta e naturalmente será ocupada por alguém.

Está e não está em um partido que é controlado por Daniel, com quem há pouco estava rompido, e numa relação que, dizem os mais próximos deles, não há confiança mútua. Era bolsonarista, mas agora está se aproximando de petistas, nos bastidores, que o ajudam na tentativa de reversão do impedimento de candidatura na Capital.

Não defende mais com entusiasmo, por exemplo, o ex-presidente Bolsonaro, apoiador declarado de Alcides em Aparecida.

A melhor coisa que poderia acontecer para Gustavo, hoje, seria mesmo a candidatura em Goiânia. Ele aparece como favorito. Como favorito, pode reverter qualquer desvantagem. Dependerá dele. Agora, sem isso, o que resta? Ser cabo eleitoral em Goiânia e Aparecida? Consta que ele tem negociado com Caiado e Daniel ser candidato a senador daqui a dois anos. É uma perspectiva. Mas e se esse apoio não vier?

Talvez, o momento para ele não seja de se apresentar como nome pelo qual as eleições de Aparecida e Goiânia passam. Porque nomes passam. O que não passa é o eleitor. O eleitor dá o apoio, o mandato, a confiança, mas também tira ao menor sinal de decepção ou contrariedade. Ilusão alguém achar-se dono de votos. A população tanto ama eleger como também ama derrotar. Político fora da urna é comida de raposa eleitoral.

*Texto publicado pelo Diário de Goiás

Vassil Oliveira
Jornalista. Escritor. Consultor político e de comunicação. Foi diretor de Redação na Tribuna do Planalto, editor de política em O Popular, apresentador e comentarista na Rádio Sagres 730 e presidente da agência Brasil Central (ABC), do governo de Goiás. Comandou a Comunicação Pública de Goiânia (GO) e de Campo Grande (MS).
Compartilhe
Tags

Mais Lidas

Prefeito Vilmar reúne pré-candidatos de 15 partidos aliados à Câmara nesta terça, 28

O prefeito de Aparecida, Vilmar Mariano (UB), reúne nesta terça-feira, 28, a partir das 18 horas, na Atlanta Music Hall, pré-candidatos e candidatas à...

Deputada Delegada Adriana Accorsi destina R$ 5 milhões 480 mil para Aparecida de Goiânia

A deputada federal delegada Adriana Accorsi destinou R$ 5 milhões 480 mil para a Prefeitura de Aparecida de Goiânia. Os recursos foram entregues nesta...

Estudantes de Goiás vão à final de concurso internacional de programação, no Cazaquistão

Equipe formada por alunos da UFG recebeu apoio financeiro do Governo de Goiás, por meio da Fapeg Estudantes do Instituto de Informática da Universidade Federal...

Recentes

Relacionados