Caiado põe Darrot no jogo em Goiânia e ganha tempo e mais controle

em

|

views

e

comentários

Hoje, o pré-candidato do governador Ronaldo Caiado (União Brasil) à prefeitura de Goiânia é o empresário e ex-prefeito de Trindade Jânio Darrot (MDB). Coisa de pouco mais de uma semana para cá. Darrot é um líder consolidado em sua cidade e novidade como alternativa na Capital. Quem o colocou no jogo foi justamente Caiado.

Com Darrot entre os possíveis pré-candidatos, a base governista passa a ter dois nomes. O outro é o presidente da Assembleia Legislativa, Bruno Peixoto (União). Bruno foi pego de surpresa, como deixaram claro assessores seus durante a semana passada. Ele trabalha para ser “o” abençoado pelo governador. E aí é que está: se a base já tem Bruno, por que Darrot? As explicações são amplas e mostram um lance estratégico de xadrez político.

Há muito se sabe da contrariedade de Caiado com o movimento de Bruno Peixoto para ser candidato. E inclusive de conversas duras entre os dois com aconselhamento ao deputado a ficar onde está. Bruno quer mais poder? Eis a questão que surge nas conversas internas de aliados. Como Ana Paula Rezende (MDB) anunciou que não será pré-candidata e Gustavo Mendanha (MDB?) pode não se viabilizar a tempo por ter exercido dois mandatos seguidos em Aparecida, a base governista volta ao jogo com um nome do MDB, aval do governador e alternativa a Bruno.

Não só isso. Com Darrot no jogo, Caiado também põe um freio nas conversas de que o senador Vanderlan Cardoso (PSD) já estaria a um passo de ter seu apoio. Dificilmente terá, essa a mensagem dos mais próximos do governador. Caiado também ganha tempo, quem sabe para Gustavo conseguir se viabilizar ou ele convencer Ana Paula Rezende a voltar ao jogo. Ela sempre foi apontada como seu nome preferido. Seu e do vice-governador e presidente estadual do MDB, Daniel Vilela.

Darrot tem credibilidade para ser citado como possível candidato em Goiânia. O fato de não ser conhecido não é nem impeditivo, nem um peso. Com tantos nomes na disputa e quase todos com baixa intenção de voto, neste momento, há tempo para trabalhar-se o nome de Darrot e apresentá-lo exatamente como uma novidade. E ele se encaixa como uma luva no principal quesito da população para escolher o novo prefeito da capital: ser bom gestor. A seu favor, contam dois mandatos muito bem avaliados em Trindade.

Darrot pré-candidato a prefeito é ainda a demonstração clara de que Caiado controla e vai controlar enquanto puder o jogo eleitoral em Goiânia. Outro tempo que o governador ganha: para ver como fica sua articulação de olho na candidatura a presidente da República. Muito chão ainda.

Governador está longe de dar xeque-mate

O governador Ronaldo Caiado (União Brasil) pode apoiar Jânio Darrot (MDB), Bruno Peixoto (UB), Vanderlan Cardoso (PSD) – o mais difícil de acontecer – e nada impede que apoie um outro nome do Republicanos ou do PL. As especulações de que ele pode se transferir para um destes dois últimos partidos são reais e, a depender do desenrolar dos fatos até julho do ano que vem, são reais e capazes de mudar o rumo de sua decisão final.

Caiado não esconde de ninguém que o seu maior desejo é ser candidato a presidente da República, pelo União Brasil, Republicanos, PL ou até outro partido com capilaridade nacional. Se este é o seu alvo principal, a prefeitura é meio, não fim. A negociação para o seu apoio ano que vem, portanto, passa muito mais por uma composição que o favoreça em 2026 do que por qualquer outra coisa.

Colocar mais um pré-candidato da base governista em Goiânia passa a ser jogada estratégica, para que ele possa deixar o tempo correr e dialogar com todos. Sem falar que deflagrar uma pré-campanha neste momento, a um ano da eleição, é tudo que um governo não precisa, porque também vira alvo. Aliás, algo que Bruno Peixoto parece não ter compreendido ao acelerar a corrida interna para escolha de seu nome como candidato. Bom para ele, péssimo para Caiado.

Caiado não brinca quando diz que articula para disputar a Presidência. É a sua última oportunidade. Não vai recuar fácil. E para tentar se viabilizar vai fazer as jogadas que entender necessárias. Vai aliar-se a quem for preciso ou eliminar quem estiver atrapalhando. Nem o PT, o escolhido adversário, escapa de seus lances. E como pesquisas mostram sua avaliação nas alturas em Goiás, usará este capital eleitoral para mexer nas pedras do tabuleiro goiano e goianiense, ou remover as que forem necessárias, sem pensar duas vezes.

A mensagem: não olhem para o tabuleiro com Caiado vendo jogo de damas; é xadrez e jogo de vida ou… fim.

*Texto publicado pela Tribuna do Planalto

Vassil Oliveira
Jornalista. Escritor. Consultor político e de comunicação. Foi diretor de Redação na Tribuna do Planalto, editor de política em O Popular, apresentador e comentarista na Rádio Sagres 730 e presidente da agência Brasil Central (ABC), do governo de Goiás. Comandou a Comunicação Pública de Goiânia (GO) e de Campo Grande (MS).
Compartilhe
Tags
spot_img

Mais Lidas

Mutirão de Aparecida no Santa Luzia inicia atendimentos diretos nesta sexta, 24

Moradores poderão usufruir de mais de 100 tipos de serviços, incluindo segunda via de certidão de nascimento, casamento e óbito, que são novidade nesta...

Governo de Goiás: veja o que abre e fecha no feriado da padroeira de Goiânia

As repartições públicas estaduais na capital fecham nesta sexta-feira e reabrem na segunda-feira. Atividades essenciais, como saúde e segurança pública, funcionam normalmente Na sexta-feira (24/05),...

Propósito

Procura-se um propósito. Não qualquer propósito. Um que faça mais do que ser um ponto no horizonte. Que carregue o peito com muito combustível,...
spot_img

Recentes

Relacionados