Caiado tem força pra eleger, mas perde fácil quem não faz a sua parte

em

|

views

e

comentários

O governador Ronaldo Caiado (União Brasil) é o maior cabo eleitoral de Goiás neste momento. Essa a visão que prevalece nos bastidores políticos. O teste das urnas de outubro vai dar a dimensão disso. Quantos prefeitos vai eleger? Como vão se sair seus candidatos nos maiores municípios?

Mas convenhamos: essa é uma medida relativa. Governadores fortes e habilidades nunca perdem de fato. Se não ganham em outubro, ganham depois com cooptação dos eleitos, por exemplo. Quem precisa de verdade ficar atento e esperto, como se diz, é menos Caiado e mais os seus apoiados.

Na velha piada de que todos pedem a ajuda de Deus para ganhar na Mega-Sena, porém, nem todos nem ao menos registram o jogo, esses candidatos governistas é que precisam fazer por merecer e aproveitar a vantagem competitiva de Caiado. Ou se profissionalizam e vão a campo, reforçando a chance de vitória, ou se quedam no amadorismo de esperar que a mão abençoada do governador, por si só, vai levá-lo – ou levá-la – ao poder.

Inclusive porque é preciso pesar bem essa avaliação de que o governador é cabo eleitoral capaz de transferir ou garantir votos. A vida não funciona assim, e a política muito menos. O fato de ter o governador e o governo de vantagem, vale reforçar, é exatamente um diferencial de vantagem – na maioria das vezes, porque há exceções -, no entanto, não é garantia de nada.

Candidato que não faz sua parte, não vai longe. O conceito vale para todos, os governistas e os contrários. Essa a realidade crua é cruel, para quem negligencia o fator sorte nas eleições. A sorte de uns é azar de outros. Onde você está? O que você está fazendo para estar no lugar certo, no momento certo para merecer a vitória certa em um jogo, uma guerra, uma disputa que o que mais tem é incerteza?

Outro cabo eleitoral

O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, tem se apresentado como cabo eleitoral decisivo, com índices de avaliação e intenção de transferência de voto – numa definição ampla dos dados – próximos aos do governador.

Primeiro, isso tem alimentado as resistências internas na base governista a qualquer situação que o favoreça demais, a ponto de pegar voo de águia, digamos assim. Segundo, que é preciso contextualizar bem as leituras, com risco de se ver além do que realmente há.

No caso do governador, ele tem uma história, um governo bem avaliado no presente e a máquina na mão, o que quer dizer a caneta com a tinta cheia. Exala poder e perspectiva de poder, no controle do jogo. Sua liderança é como uma casa sobre a rocha, hoje. Muito diferente de casas postas sobre a areia.

Voltando à parte dos testes, vamos ver em outubro uma medida disso – uma medida com ressalvas, claro. O que ficará de Gustavo depois da eleição, em caso de vitória ou, eis a questão principal, derrota de seu candidato – que, na prática, ninguém sabe exatamente quem é.

Pesquisa não ganha eleição. Ela guia. Para frente ou em círculos. Eis o maior desafio da leitura correta dos dados, os da realidade dos fatos e os dos fatos da realidade. A urna não perdoa os líderes virtuais.

Vassil Oliveira
Jornalista. Escritor. Consultor político e de comunicação. Foi diretor de Redação na Tribuna do Planalto, editor de política em O Popular, apresentador e comentarista na Rádio Sagres 730 e presidente da agência Brasil Central (ABC), do governo de Goiás. Comandou a Comunicação Pública de Goiânia (GO) e de Campo Grande (MS).
Compartilhe
Tags
spot_img

Mais Lidas

O velório do Bonifácio

Pois é, o Bonifácio morreu. A mídia regional anunciava o fato incansavelmente. Merecido, pois se tratava de pessoa de bem e inspiradora do respeito de todos. Eu também fui ao velório, por que não? Não por curiosidade, isso não. O Bonifácio não me era uma pessoa tão íntima, mas mesmo assim eu gostava dele. Conhecia muitos dos seus feitos em benefício do semelhante. De fato, ele gostava de ajudar os outros. Isso fazia dele uma pessoa bastante popular. Todos o conheciam ali na redondeza.

Mutirão de Aparecida no Santa Luzia inicia atendimentos diretos nesta sexta, 24

Moradores poderão usufruir de mais de 100 tipos de serviços, incluindo segunda via de certidão de nascimento, casamento e óbito, que são novidade nesta...

Governo de Goiás: veja o que abre e fecha no feriado da padroeira de Goiânia

As repartições públicas estaduais na capital fecham nesta sexta-feira e reabrem na segunda-feira. Atividades essenciais, como saúde e segurança pública, funcionam normalmente Na sexta-feira (24/05),...
spot_img

Recentes

Relacionados